sexta-feira, 30 de março de 2018

Polícia prende ex-vereador de Ielmo Marinho suspeito de corromper testemunhas de assassinato

Compartilhe
A equipe da Divisão Especializada em Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prendeu um ex-vereador suspeito de corromper testemunhas do assassinato do hoteleiro Ademar Miranda Neto, de 58 anos, em Natal. O crime aconteceu em 2016. Tarcísio José Ribeiro de Lara Andrade Júnior é ex-vereador de Ielmo Marinho e foi preso por força de um mandado de prisão preventiva.

Segundo investigações da DHPP, junto com seu irmão, que está preso, Tarcísio teria corrompido testemunhas que estão detidas no presídio de Alcaçuz, para que elas mentissem no inquérito policial que apura os executores da morte do hoteleiro. Os dois foram indiciados por Corrupção de Testemunhas.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, Tarcísio é irmão de Antônio Ribeiro Neto, o outro indiciado por corrupção, que já estava preso, suspeito de participação no crime. Antônio teria um relacionamento como Martha Renatta Borsatto, que era ex-mulher da vítima e foi apontada como mentora intelectual do homicídio. Ela foi presa em dezembro de 2016 e negou as acusações, em entrevista ao G1.

Questionados sobre quem seriam as testemunhas que estão presas e o que elas poderiam relatar à polícia, os delegados da DHPP afirmaram que não poderiam repassar mais detalhes, para evitar comprometer as investigações e a segurança dessas pessoas.

O ex-vereador Tarcísio José Ribeiro de Lara Andrade Júnior é servidor comissionado da Assembleia Legislativa, como secretário parlamentar. Em fevereiro, segundo o Portal da Transparência, recebeu R$ 8.918,70 como vencimento básico e outras vantagens, além de auxílio de R$ 1.508,54. De acordo com o gabinete do deputado Kelps Lima (SD), onde ele trabalhava, o servidor será exonerado.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Desenvolvido por Glaucione Farias