quarta-feira, 7 de agosto de 2019

STF suspende transferência e vota para manter Lula em Curitiba

Compartilhe
O Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria para suspender a transferência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para penitenciária Tremembé, em São Paulo. Lula cumpre pena em Curitiba desde 2017, por lavagem de dinheiro como parte da Operação Lava Jato.

Mais cedo, a juíza substituta Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba autorizou a transferência do petista. A defesa, por sua vez, discordou da mudança. O advogado Cristiano Zanin pediu ao STF a suspensão da análise do pedido da Superintendência da Polícia Federal até o julgamento final do habeas pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A defesa pede a nulidade da condenação de Lula.

“A 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal deverá retomar em breve o julgamento do mérito do habeas corpus que apresentamos com o objetivo de reconhecer a suspeição do ex-juiz Sergio Moro e a consequente nulidade de todo o processo e o restabelecimento da liberdade plena de Lula”, explicou o advogado.

O Partido dos Trabalhadores (PT), sigla do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, também publicou nota em repúdio à mudan~ça. Para os correligionário, trata-se de “perseguição” e “ilegalidade” do processo.

O petista está preso em Curitiba desde abril de 2018, quando foi condenado a 8 anos de cadeia no caso do triplex do Guarujá. Na decisão que autoriza a transferência, Carolina destaca os custos humanos e financeiros para manter o ex-presidente na Superintendência da Polícia Federal. Ele foi condenado pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva no âmbito da Operação Lava Jato e cumpre pena na sede da Superintendência da Polícia Federal.

Nenhum comentário:

Desenvolvido por Glaucione Farias