“É um orgulho para o nosso Estado sediar um encontro tão importante. Vamos nos empenhar para que a próxima edição da Marcha Mundial das Mulheres que vai acontecer em Natal seja um momento ímpar de debate com a sociedade”, disse a governadora.

As ações internacionais do movimento ocorrem a cada cinco anos. Em uma assembleia nacional, Natal foi a capital escolhida para sediar a edição 2020 que prevê a participação de mais de duas mil mulheres. O fato de ser o único estado a eleger uma mulher para governadora foi um dos motivos que impulsionaram a escolha. “Nós apresentamos à governadora a proposta desta ação internacional, que reúne milhares de mulheres de todo Brasil e da América Latina para dialogar com toda a sociedade sobre a necessidade de lutarmos por uma sociedade mais justa e igualitária. Nosso lema é resistimos para viver e marchamos para transformar”, explicou a coordenadora da Marcha Mundial de Mulheres, Conceição Dantas.

O apoio do Estado será discutido junto às secretarias do Trabalho, Habitação e Direitos Humanos (SETHAS) e das Mulheres, da Juventude, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (SEMJIDH).